Temperaí

Pra mim, tempero é inspiração. E também serve pra dosar sentimento à comida.
Nada elaborado, nada complexo. Um simples verdinho já faz sua função de personalizar um prato.
Hoje usei três deles:
– sal de vinho, que ganhei de presente vindo do sul da França. Bem bom pra temperar carne vermelha, usei só eles sobre os bifinhos de mignon e o sabor ficou marcante na medida, com uma cor linda.
– pimenta italiana, que também ganhei de presente vinda de Roma. Não sou a melhor amiga dos apimentados e, como fui alertada do ardor dessa, segui uma dica do meu irmão: coloquei no moedor de sal grosso, misturando partes iguais dela e dele. Fica perfeito! Usei no molho de tomate.
– manjericão fresco, da hortinha de casa. Sim, até uma pessoa como eu, que trabalha fora, não tem empregada e mora em apartamento pequeno pode (eu diria deve, mas looonge de mim ditar regras) ter um espacinho pra cultivar verde. Faz bem pra cabeça e pro paladar. Fresco é bem mais gostoso.

Esses presentes-delícia-europeus comprovam: não precisa ser fino, basta se cercar de gente fina

Anúncios